quinta-feira, 10 de março de 2011

Reencontro

Era uma vez... outra vez encontro comigo, Ego.
Encaro-me e lanço o desafio: Decifro-me ou serei devorado!
Dizem que fazer a mesma coisa pela segunda vez é mais fácil que da primeira, mas quando é que fazemos algo que não é inédito? Olho o espelho e vejo um reflexo de alguém que deveria ser Eu, Ego. Mas Ego não sou, Eu Sou!
Mais uma vez lanço o desafio, caio em velhas armadilhas, enfrento antigos demônios. Ao acaso mudei? Mudaria outra vez? Se não mudo, afinal, por que tentar?
Enfrento Ego sempre que for necessário, desfaço Ego quantas vezes for necessário. Ego não é Rei, Ego não É! Eu Sou!
Eu Sou encontra Ego mais uma vez, batalha perdida? Talvez, mas para quem?
Ego.

Um comentário:

Marco de Moraes disse...

Em todos os dias mudanças são cabíveis, basta saber se serão aceitáveis.